×

Paróquia Nossa Senhora das Dores, de Divinópolis, recebe imagem e relíquia de Santa Lúcia Filippini

segunda-feira, 14 de outubro de 19 às 10:19 | Atualizado às 10:26
Paróquia Nossa Senhora das Dores, de Divinópolis, recebe imagem e relíquia de Santa Lúcia Filippini

A Paróquia Nossa Senhora das Dores, de Divinópolis, recebeu, neste final de semana, a visita das Irmãs Mestras Pias Filippini, de São Paulo. Na oportunidade, as irmãs trouxeram dois presentes para a comunidade Santa Lúcia, no bairro Santa Lúcia. Uma imagem e uma relíquia de Santa Lúcia Filippini, que é a fundadora da congregação que elas pertencem. Em São Paulo, elas cuidam do Colégio Santa Lúcia Filippini.

 

Na oportunidade, elas visitaram, na manhã do dia 14 de outubro, a Cúria Diocesana.

 

Santa Lúcia Filippini

 

Nasceu em Tarquínia (Viterbo), Itália, no dia 13 de janeiro de 1672. Por intermédio do Cardeal Marco Antonio Barbarigo, completou sua formação cultural e espiritual no Mosteiro de Santa Clara, em Montefiascone, onde o mesmo Cardeal fundou a Escola da Doutrina Cristã.

 

Aos 20 anos, Lúcia assumiu a direção e recebeu do Cardeal o mandato de guiar o Instituto que nascia. Após consumir sua vida na doação radical a Deus, às meninas necessitadas e às suas coirmãs, Lúcia faleceu no dia 25 de março de 1732, deixando às suas filhas, as Mestras Pias Filippini, o legado de prosseguir com seu carisma da Educação e das Obras Sociais, por meio dos valores evangélicos e espirituais.


História da Fundação

 

A Instituição foi fundada em 1692, na diocese de Montefiascone, na Itália, pelo Cardeal Marco Antonio Barbarigo e Lúcia Filippini. O objetivo principal era a “Educação Cristã da Juventude” realizada nas escolas, considerado pelos fundadores, lugar privilegiado e ambiente mais apropriado para a formação integral do ser humano.

 

Após a morte dos fundadores, as Mestras Pias continuaram a obra de formação e evangelização da criança, do jovem e da mulher na Itália, expandindo-se dois séculos depois para os Estados Unidos, Inglaterra, Brasil, Etiópia e Eritréia, Índia e Albânia. A fundação brasileira aconteceu no dia 02 de maio de 1962, quando Madre Ninetta Jonata, superiora Geral na época, enviou ao Brasil as cinco primeiras Mestras Pias Filippini, para o bairro de Itaberaba, em São Paulo, atendendo ao apelo do Papa João XXIII, às Superioras Gerais das diversas Congregações em Roma. “Ajudai-me a salvar a fé na América Latina”.

 

Em 1963, padre Achilles Silvestre, primeiro vigário da Paróquia Santa Cruz de Itaberaba, confiou às Mestras Pias a antiga Escola Paroquial Santa Cruz.

 

No dia 03 de março de 1964, as atividades escolares passaram a funcionar na propriedade das Irmãs. Foram matriculados 86 alunos, formando duas classes de primeira série ginasial. Estando o prédio do Ginásio Santa Lúcia Filippini (como era chamado na época), ainda em construção, uma classe funcionava no salão e a outra na garagem da casa das Irmãs. A primeira diretora do Colégio foi a Ir. Mary Patti (americana), que permaneceu até o final de 1970, quando entrou a Ir. Therezinha Salgado em seu lugar. Hoje, no Brasil, a  Congregação encontra-se em São Paulo, em Miracatu (no Vale do Ribeira), em Peruíbe/SP e em Vilhena, no estado de Rondônia.

 

 

POR TÚLIO VELOSO

Parceiros