×

Capela de Nossa Senhora do Rosário

quinta-feira, 19 de dezembro de 13 às 12:40 | Atualizado às 13:34
Capela de Nossa Senhora do Rosário

Capela de Nossa Senhora do Rosário

Pio XII

 

 


Foi construída no ano de 1902, quando o pároco local era o padre Eusébio Nogueira Penido. Como as construções da época, era feita de adobe e sustentada por esteio de Braúna, possuía um telhado simples, com o forro feito de esteira de bambu e uma escada de tábua que dava acesso ao seu interior, cuja visão era belíssima devido aos seus lindos desenhos religiosos. Após a morte do padre Eusébio, seu corpo foi sepultado no interior da igreja e construído um cercado de madeira que impedia as pessoas de passarem no local, tendo sido também colocada uma placa com seu nome, data de nascimento (18/03/1851) e a data de falecimento (27/10/1927). Anos mais tarde, devido ao seu estado de deterioração, a igreja teve de ser demolida. Nesta época o padre Israel Miranda atuava como pároco local. A festa de Nossa Senhora do Rosário se aproximava e não havia local para a sua realização. Foi então que Raimundo Ribeiro de Oliveira construiu uma tenda de lona preta e levou para seu interior a imagem de Nossa Senhora do Rosário e nela uma coroa e pares de brinco, ambos de ouro e que mais tarde desapareceram. No dia 15 de agosto, dia da festa, houve um grande milagre devido ao grande número de devotos comparecidos, algo nunca visto até então. As esmolas ofertadas renderam neste dia uma quantia de dinheiro tão alta que possibilitou a construção de uma nova igreja do Rosário, faltando apenas o piso que mais tarde foi adquirido em uma procissão mobilizada por fiéis que compraram e levaram o piso nessa procissão que partiu da igreja matriz de São Sebastião até o local da nova construção. Essa foi chamada “A procissão do Piso”. Aos poucos a festa de Nossa Senhora do Rosário foi ficando paralisada e a igreja fechada por um período, foi quando o senhor Raimundo Antônio da Silva fundou a guarda de Nossa Senhora do Rosário no ano de 1985 para retomar as festividades. Nesse mesmo ano a guarda passou a se chamar Guarda do Congo Santa Joana D’Arc para que fosse registrada. O nome foi uma homenagem a Joana Dinasceno Diniz. Desde então a guarda tem a função de manter viva a tradição do congado em nossa cidade.

Parceiros