Página inicial Nossa Senhora da Piedade - Pará de Minas

Paróquia Nossa Senhora da Piedade, em Pará de Minas, se prepara para vivenciar o Setenário das Dores de Nossa Senhora

Sexta-feira, 16 de março de 2018 às 0h 00  - Atualizado às 8h 32

A quaresma, sobretudo na Semana Santa, é uma época oportuna para acompanharmos as dores de Nossa Senhora. Convidamos você para estar ao lado da Virgem Dolorosa, de 18 a 24 de março. São sete dias em que vivenciaremos as dores de Maria Santíssima. Estas nascem de episódios tirados dos Santos Evangelhos. Portanto, têm fundamentação bíblica. Eles formam o caminho de dores da Filha amorosa de Deus Pai, sofrendo em sua alma padecimentos semelhantes aos da Paixão de seu Divino Filho. Nada desse mundo serve de comparação para as dores que Ela sofreu junto a Jesus. Nenhuma criatura viveu, com tanto amor, essas dores. Unamos nossas dores imperfeitas aos sofrimentos d’Ela. Considerando os padecimentos da Mãe Dolorosa, encontraremos ânimo para suportarmos as dificuldades de nosso dia a dia, teremos força para subirmos ao alto de nosso próprio Calvário.


As Sete Dores de Nossa Senhora relembram as principais dores que a Virgem Maria sofreu em sua vida terrena, culminando com a paixão, morte e sepultamento de seu Divino Filho. É junto à Cruz que a Mãe de Jesus se torna a Mãe de todos os homens e do corpo Místico de Cristo: a Igreja Católica. Unir-se às dores de Maria é unir-se, também, às dores de Nosso Senhor Jesus Cristo.


Neste ano, provocados pela Campanha da Fraternidade, cujo tema é Fraternidade e superação da violência e o lema é Vós sois todos irmãos (Mt 23,8), teremos, nas celebrações do Setenário, a presença de pessoas que representam Instituições que lidam no combate à violência. São elas:


Dia 18 - 2° Sargento Daniel Carlos de  Almeida (Polícia Militar)
Dia 19 - Subtenente Edson Aparecido Cecílio da Silva (Corpo de bombeiros)
Dia 20 - Promotor Charles Daniel França Salomão (Ministério Público)
Dia 21 - Doutor Flávio Henrique Souza Carmo (Médico)
Dia 22 - Ednamara Campolina Pontes (Diretora da Escola Estadual Nossa Senhora Auxiliadora)
Dia 23 - César Alves Altivo (Comunidade Terapêutica Divina Misericórdia)
Dia 24 - Elias Diniz - Prefeito Municipal de Pará de Minas.

 


Aqui estão as dores que vivenciaremos:


Primeira dor de Nossa Senhora: A Apresentação de Jesus no Templo e a profecia de Simeão


Segunda dor de Nossa Senhora: A fuga para o Egito


Terceira dor de Nossa Senhora: A perda do Menino Jesus no Templo

Quarta dor de Nossa Senhora: O encontro da Virgem Maria com seu filho Jesus no caminho para o Calvário.


Quinta dor de Nossa Senhora: Maria fica de pé junto à Cruz de Jesus


Sexta dor de Nossa Senhora: Maria recebe o corpo de Jesus morto em seus braços


Sétima dor de Nossa Senhora: Maria deposita Jesus no Sepulcro para o sepultamento de seu Divino Filho. Há alguns privilégios para quem pratica essa devoção - revelação particular a Santa Brígida. Nossa Senhora promete conceder sete graças para quem, cada dia, rezar sete Ave-Marias em honra das suas dores e lágrimas: Eis as promessas:


• Porei a paz em suas famílias;
• Serão iluminados sobre os Divinos Mistérios;
• Serão consolados em suas penas e os acompanharei nas suas aflições;
• Tudo o que pedirem lhes será concedido, contanto que nada se oponha à vontade adorável do Meu Divino Filho e à santificação das suas almas;
• Irei defendê-los nos combates espirituais contra o inimigo infernal e serão protegidos em todos os instantes da vida;
• Irei assisti-los visivelmente no momento da morte e verão o rosto da Sua Mãe Santíssima;
• Obtive do Meu Filho que, os que propaguem esta devoção (às Minhas Lágrimas e Dores), sejam transladados desta vida terrena à felicidade eterna, diretamente, pois terão todos os seus pecados apagados e o Meu Filho e Eu seremos a sua eterna consolação e alegria.