Mensagem ao Povo de Deus

Sexta-feira, 11 de novembro de 2016 às 8h 27  - Atualizado às 12h 23

Nos dias 5 e 6 de novembro de 2016, nós, bispo diocesano, padres, religiosos e religiosas, seminaristas e fiéis leigos e leigas, delegados das paróquias de nossa diocese, estivemos reunidos, em assembleia, no Centro Pastoral da Paróquia Nossa Senhora da Guia, em Divinópolis. Esse encontro coroa um longo processo de avaliação de nossa pastoral diocesana, em todos os âmbitos, pessoas, comunidades, paróquias, foranias e diocese. Procuramos, acima de tudo, planejar nosso caminho para os próximos anos.

 

Éramos mais de duzentas pessoas participantes, vindas de todas as 54 paróquias da diocese, delegados de pastorais específicas, de movimentos católicos, das congregações religiosas, dos seminários diocesanos, das novas comunidades e de entidades não eclesiais (infelizmente não compareceu este último delegado). Convidamos para ser nosso assessor o padre João Batista Maroni, da diocese de Cachoeiro de Itapemirim (ES).


Tomando como texto-base um Instrumento de Trabalho produzido a partir de consulta ao povo católico nas assembleias litúrgicas, aos poderes públicos, a instituições civis oficiais e não-governamentais e a partir das contribuições dadas em âmbito paroquial e forâneo, esta etapa diocesana da assembleia votou dezenove projetos vinculados às cinco urgências pastorais definidas pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em suas Diretrizes Gerais para a Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2015-2019.  Procuramos realizar nosso trabalho de avaliação e planejamento à luz, também, das intuições do governo pastoral do Papa Francisco, em especial de sua exortação apostólica Evangelii gaudium.
Temos consciência de que o documento nascido, hoje, não constitui fim em si mesmo. Em outras palavras, ele não se reduz a ser o ponto de chegada de um caminho iniciado há um ano, mas é assumido, sobretudo, como ponto de partida, como novo começo. É ele uma espécie de criança a ser cuidada para que possa crescer e, daqui a alguns anos, modificar-se, conforme as novas circunstâncias deste “lugar do mundo e da Igreja onde somos a Diocese de Divinópolis”, como rezamos no decorrer deste ano. Em nossas palavras e decisões, imperfeitas como tudo o que é humano, moveu-nos o desejo de prosseguir no caminho de vida aberto um dia por Jesus Cristo, até o Reino definitivo.


Terminamos expressando nossa gratidão a todos os que colaboraram em alguma etapa deste processo, reconhecendo, humildemente, os limites de nosso texto aprovado e pedindo a todos que ficaram em casa, nas famílias e comunidades, que empenhem-se conosco no “dar vida” ao texto do Plano Diocesano de Pastoral. E, vamos adiante, para frente e para o alto, porque estamos a caminho, à espera de um dia alcançar aquele estado de vida que é o dos Santos e Santas, cuja solenidade celebrada na Eucaristia, encerrou nossa 11ª Assembleia diocesana, na nossa Igreja Catedral.


Que Deus nos abençoe e a Virgem Maria, cuja presença resplandece neste Ano Mariano Nacional, vele pela nossa fé.

 

 

O Bispo, os padres e os delegados da 11ª ADP.

Publicidade